Perdoar

Perdoar

Quer saber porque muitas vezes você busca mudanças na sua vida, busca a sensação de bem estar e ela não aparece, e ela não acontece?!

Parece que a vida anda amarrada, que as coisas não caminham e você olha para os lados e se pergunta: “o que está acontecendo?”

Dentro fica aquela sensação de peso, de que algo está faltando ser feito?!

Tenho uma dica para você, uma única atitude na sua vida pode fazer muita diferença.

São as pequenas atitudes que fazem grande diferença, esta é que é a verdade. Não são as grandes conquistas, os grandes movimentos; são pequenas coisas, detalhes que muitas vezes passam despercebido.

Um destes detalhes é o Perdão!

Muitas pessoas acham difícil perdoar, porque afinal de contas doeu, machucou, está guardado, corroendo por dentro. E eu digo: é exatamente por isso que é preciso perdoar!

Porque enquanto você não soltar o que aconteceu – e isso é perdoar: é soltar, é deixar pra trás, é saber que aconteceu (porque não tem como a gente apagar nossa memória), mas é deixar com que aquilo (aquele evento) fique lá pra trás, no passado.

Trazer o que ficou de bom, o aprendizado, porque com tudo a gente aprende!

Por mais difícil que seja passar por certas situações, ouvir certas coisas, é importante saber que aquele que mais machucou faz a gente crescer, tudo trás crescimento.

Então perdoar é simplesmente deixar pra trás, é simplesmente abrir mão daquela dor que foi causada num momento especifico e já não existe mais aquele momento.

Mas existe uma confusão na nossa mente que diz que perdoar é trazer de volta uma amizade que se perdeu, um relacionamento que acabou, concordar (aceitar) com a atitude de certa pessoa, é ser complacente… isso não é perdão!

Perdoar não quer dizer que você vai acolher de novo uma pessoa, que você vai apertar a mão, dar sorrisos e abraços ou que você vai escrever dizendo que perdoa e chamar de volta! Isso não é perdão!

Perdão é soltar, simplesmente isso.

Perdoar uma situação ou uma pessoa é simplesmente se libertar de cargas energéticas, de emoções que estão machucando apenas quem está sentindo, a mágoa, o ressentimento, a tristeza, o vitimismo de uma situação.

Você NÃO perdoar alguém – manter a mágoa, o ressentimento, o rancor, a raiva, a tristeza, a decepção, a frustração dentro de você – não faz com que o outro mude!

Você virar a cara para um amigo e nunca mais falar com ele porque você está magoado não faz com que esta pessoa entenda o que aconteceu e tenham a clareza num contexto maior!

Então se você está chateado com alguém, está magoado e isso ainda te machuca, é preciso resolver! Existem inúmeras forma e opções, duas delas já posso te passar aqui:

A primeira é chegar para a pessoa e dizer: “Olha eu não gostei, não foi bom! Lembra aquela vez que você falou assim? Então, até hoje isso me machuca! Não foi legal!”

Assim você dá oportunidade para o outro aprender!

A segunda é entender que aquela pessoa fez o que ela sabia fazer naquele momento, e não adianta esperar que seja além do que ela pode dar! Ao esperar que seja além sentimos frustração e decepção!

Então precisamos – simplesmente – para se sentir bem, olhar para você mesma e se perguntar: “será que estou fazendo algo errado comigo? Será que a falta de perdão está me ajudando?”

Manter mágoas e rancores é como querer matar alguém bebendo um copo de veneno, me parece que isso não vai funcionar muito bem!!! (risos)

E é isso que a ausência do perdão causa dentro da gente: intoxicação, dói, fica corroendo, machucando… e se mantém isso por muito tempo… nosso corpo fala muito bem conosco e se a gente não entender que tem raivas, ressentimento, magoas e rancores dentro de nós… em algum momento toda esta energia acumulada, esta energia nociva, vai se transformar em uma doença, inevitavelmente!

Então você quer uma dica? Comece a perdoar!

E você não precisa fazer isso pra resto da vida se não quiser, mas se dê a oportunidade de saber como é a sensação de perdoar!

Quer fazer uma experiência?

Apenas por um dia solta, liberta, deixa seu passado pra trás… doeu, machucou, ok! Você não precisa esquecer dele, não precisa concordar com ele nem falar com quem te magoou. Mas dentro de você solta! Deixa pra trás, esquece! Põe numa caixinha e deixa lá pra trás, guardado… você não precisa disso, quando precisar de uma informação você olha aquela caixinha de novo.

Mas gente, a mudança interior só depende de quem quer! E você só ouvir e não por em prática não vai mudar nada!

Seja seu próprio laboratório, experiencie! Se dê a oportunidade de conhecer novas sensações e de se desapegar de toxinas energéticas e emocionais que parecem tão normais.

Perdoe!!!

Nos vemos na próxima!

Comente!