A depressão sob o olhar holístico

Depressão tem cura – o olhar holístico

Se formos buscar entender a depressão com o olhar clinico e patológico, a depressão é provocada por uma disfunção bioquímica no cérebro, principalmente em relação aos neurotransmissores: serotonina (felicidade e prazer), dopamina (atenção e sono) e noradrenalina (memória, atitude, imunidade), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células e nos motivam em muitas ações no nosso dia a dia.

Vista como “o mal do século” pela OMS, atinge quase 8% da população mundial e é considerada uma doença incapacitante devido aos sintomas como: melancolia, ausência de entusiasmo, cansaço, negatividade, desesperança, tristeza profunda e persistente, falta de perspectiva, dentre outros…

A ciência busca a cura para esta doença naquilo que conhece – remédios que repõem os mesmos hormônios “perdidos”, buscando um alívio para aqueles que sofrem. Mas nossa medicina oficial, apesar de seus muitos avanços, tem suas limitações. E uma delas é sua cegueira (algo que felizmente está mudando) em reconhecer que os seres humanos não são apenas uma estrutura orgânica submetida ao meio, mas são criaturas muito complexas, que pensam, sentem e interagem com o ambiente constantemente.

Por isso, embora remédios possam aliviar crises (e provocar efeitos colaterais), a CAUSA da doença continua em segundo plano, quase despercebida e intocada.

Quando a alma se cala, o corpo fala…

Quando buscamos compreender esta mesma doença do ponto de vista holístico, espiritual e profundo vemos que os “sintomas” são, na verdade, um grito de socorro da própria alma, uma forma de buscar respostas àquilo que tanto dói por dentro: vazio interior, angustia, culpas, medos, solidão, rejeições, falta de entusiasmos e perspectiva, inadequação e falta de propósito…

E a falta de respostas a estas dores traz a sensação de que tudo perdeu o brilho, a cor… tudo se torna mais “difícil “ e sem sentido. E isso pode chegar a tal ponto que começamos a acreditar que encerrar com a própria vida é a única solução para tamanha dor e sofrimento!

Mas ao contrario da forma como a medicina tradicional vê estes sintomas, como “a consequência do problema”, o terapeuta holístico enxerga nisso (estes pensamentos e sentimentos opressores) como a verdadeira causa do desequilíbrio – e a falta do hormônios, como a somatização no corpo dos padrões mentais da pessoa.

Faça um teste: pense em algo feliz, lembre-se de um episódio de sua vida que tenha sido muito agradável, e você perceberá imediatamente como seu corpo reage de forma positiva a isso. Se fizermos um eletroencefalograma ou um exame de sangue neste momento, podemos constatar de imediato que todo o seu corpo reagiu de forma equivalente ao pensamento que foi gerado!

Por outro lado, pensamentos infelizes ou negativos irão provocar reações equivalentes em seu corpo, que da mesma forma podem ser mensurando química ou eletricamente. E isso ocorre porque o corpo responde aos impulsos de seus pensamentos/sentimentos, e não o contrário!

E qual é a solução?

Precisamos olhar para dentro de nós mesmas e escutar nosso próprio grito de socorro.

Precisamos relembrar nosso passado, nossa história pessoal, e nos perguntar: o que dentre tudo isso foi difícil de vivenciar? Que memórias e mágoas ainda mantenho? Que traumas carrego comigo? O que eu gostaria de esquecer? E o que ainda parece insuportável?

Esta viagem para dentro de nós mesmas é muito mais do que “apenas curar minha depressão”. É um caminho em direção ao nosso Poder Pessoal e nossa inteligência emocional. E ao ter clareza sobre quem somos e como lidar com os processos da vida, aprendemos a transitar em todas as situações e em todas as áreas com firmeza e liberdade, ao mesmo tempo que alimentamos o amor, a leveza e a auto confiança.

Saber quem somos preenche nossa alma com paz, alegria e vivacidade. E não há mal nenhum neste mundo que possa nos abalar pois nos tornamos fortalecidas, sábias e poderosas!

Comente!